Boas-vindas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Dieta Coletiva 5 - Confissões de uma pecadora

        Preguiça! Saia deste corpo que não te pertence!       
        Olá, pessoal!
        Não sei se acontece com todo mundo, mas chega uma hora em qualquer projeto no qual me aventuro,  o fogo apaga e a água da fervura começa a esfriar. Não pretendo desistir. Só tenho a impressão de que a vida lá do outro lado do muro é mais interessante. Outros projetos se fazem necessários, o bichinho da preguiça descansou bastante, cheio de gás. E lá se vai por água abaixo todo o empenho do início. Me pergunto onde vou encontrar uma mordaça para ele parar de me incomodar. Sou, definitivamente um ser provido de 6 sentidos: olfato (incrível, nas questões gastronômicas), paladar (muito apurado), visão (meio barro/meio tijolo), tato (normal), audição (ouço de longe o barulho das atividades na cozinha) e preguiça (que insiste em me acompanhar, mesmo quando finjo não conhecê-la).
        Não sou tão desinformada e sei que todo mundo passa por uma fase de descrença. Seja na religião, no casamento, no trabalho e, mais do que claro, na dieta. Estou na última.
        Para minha sorte, a dieta é coletiva. Quero dizer que estou morta de vergonha de confessar que balancei, titubiei, gaguejei e cai na tentação da gula (comi o que não queria). Pois é. Comi docinhos. Minha culpa, minha tão grande culpa.
       O que mais dói na minha conciência é que não é sacrifício algum comer frutas, legumes, verduras, não beber refrigerante, não comer pão, não comer frituras, diminuir a quantidade e dividir em mais vezes por dia. Ou seja, não estou depressiva por comer bem e com qualidade. Estou, sim, com raiva de ser fraca e não obedecer a ordem que eu mesma me impus.
        Pronto. Tá falado. Posso até me desculpar com todas as amigas que compartilham a dieta coletiva, mas sei que não adianta me arrepender dos pecados, confessar e me lamentar. Não posso errar COMIGO. Não quero passar por vítima das circunstâncias, tenho tantos problemas quanto qualquer pessoa que conheço ou não. Reconheço que muitos dos meus problemas não são nem um décimo dos de muita gente, que nem se lamentam. E vamos combinar, eu me empanturrando de doces e quanta criança nas tragédias atuais não tem esse consolo. Disso eu me envergonho muito! Não que doce vá matar a fome delas, mas vai distraí-las por um tempo, não vai?
        Bem. Por hoje é só o que tenho a dizer.
        Que Deus me dê vergonha na cara para parar de me lamentar!
       


     
Share |

3 comentários:

Fernanda Reali disse...

Nao adianta se culpar, Grace, ainda mais que tu trabalhas com guloseimas. O melhor é não comprar nenhum doce que não seja para trabalho, nem mesmo para a família (biscoitos recheados etc) e anotar num caderninho tudo o que tu ingeres.

Quando vamos Saarizar???

indirarj disse...

eu tb pequei!hoje!a tpm me consome e eu como uma otaria comi um pct de biscoito!droga,tb odeio nao cumprir meu combinado comigo.como vou conseguir se der essas derrapadas?mas juntas vamos ter força!bjks

Iara disse...

Não vo te xingar, não vo condenar e ainda vou te absolver da culpa, todos caimos em erros volta e meia, ninguém é santo, ninguém é perfeito, somos todos iguais, e errinhos são normais.
Mas, vou dizer, agora chega de culpa, e bora volta pra dieta, deixar a preguiça de lado e se puxar para esquecer a culpa e recuperar o perdido.
Linda, teu comentário no meu post me deixou muito feliz, vamos todas pensar, refletir, e mudar alguns pontos, mesmo que um pouco a cada dia.
Beijos

Web Statistics