Boas-vindas

domingo, 8 de maio de 2011

Carta à Tia Didi

        Esta é uma carta que achei por acaso, nos guardados de meu marido. Já havia preparado uma postagem falando de minha mãe, mas esta, realmente, me comoveu.
        Didi, minha sogra, foi mãe muito tarde, quando meu marido nasceu (seu terceiro filho). Gestações muito difíceis, perdeu dois bebês gigantes antes dele. Era diabética, numa época de poucos recursos e poucas informações. Mulher de muito valor. A conheci pouco, mas sempre respeitei suas convicções.
        Transcrevi o conteúdo para melhor visualização:

          " Rio de Janeiro, 2 de maio de 1955.
               Tia Didi


               Aceite esta pequenina recordação de suas sobrinhas. Ao iniciar esta cartinha, há muitos dias atrás, sentia-me triste, deprimida, pois a senhora tão boa e digna como é, nossa segunda mãezinha, pois chora qdo choramos, alegra-se com nossa alegria, não poderia receber este presente "D'o dia das Mães", de um filhinho seu.
               E de joelhos em uma das preces da Ave Maria pedi a Deus que desse a senhora um Bebê, como prêmio de sua abngação e bondade com que sempre se mostrou com os sobrinhos e principalmente comigo que desde muito pequenina ao perder papai, a senhora compartilhou em muito, para que eu não me criasse com complexo de inferioridade, dando-me seus crinhos, fazendo desde as minhas primeiras calcinhas aos mais belos vestidos.
               Deus como prova de reconhecimento deu-lhe um espôso, bom, honesto, digno da senhora e com predicados que estas poucas linhasnão dariam para dizê-los.
E hoje ao se iniciar o mês de Maria, mês das Mães , sim porque N.Senhora tmbém foi mãe, eu rogo aos céus para que a Virgem Gloriosa lhe dê um lindo Nenêm e que o presente D'o dia das Mães do ano próximo seja deste que há de vir aumentar o que há de sobra em seu lar...
               Paz, saúde, sossego e felicidades.
               São estes os votos mais sinceros vndos do fundo do coração das sobrinhas


               Marisa e Florinha"

          O mais incrível foi que ela já estava grávida de dois meses do terceiro filho e não sabia. O Mario (meu marido) nasceu em janeiro de 1956.

          Obrigada, Deus, pela oportunidade de sentir todo esse amor.





Obrigada
Share |

3 comentários:

Andréa disse...

Linda homenagem amiga!
Feliz dia das mães!
Tem sorteio no meu blog, participe!
bjs,
Andréa.....

Marta Benicá disse...

Lindíssima mesmo. Adorei. Marta

indirarj disse...

q lindo!eu me lembro tanto dela na cadeira de balanço na sua casa!as x penso nela.

Web Statistics